Reabilitação
Oficinas de produção




REABILITAÇÃO PROFISSIONAL
(Onde, quando, como e porque)


Rosa

"O que há em um nome?

O que chamamos de rosa,
por qualquer outro nome,
terá sempre o mesmo
doce perfume"
(William Shakespeare em
Romeu e Julieta)

Introdução

Certas deficiências e suas múltiplas conotações na vida dos indivíduos demandam por vezes providências que ultrapassam os limites da medicina, da educação, da pessoa, da família e da própria sociedade. Requerem sistemas especializados de atuação, de natureza inter-disciplinar, bem coordenado, nos quais mantêm-se atuando, lado a lado, profissionais diversos.

Nomes diversos já foram tentados para caracterizar esse sistema de trabalho de equipe que procura colaborar com pessoas com deficiência. Entre nós, no entanto, ele tem sido reconhecido como reabilitação em suas variadas ênfases, mas sempre com o mesmo propósito de dar condições para que o indivíduo possa realizar-se o mais plenamente possível.

Os princípios orientadores

Para que organizações e pessoas participem com desenvoltura e eficiência nos programas reabilitacionais, torna-se fundamental que dominem os princípios básicos da reabilitação e que tragam dentro de si:

- uma fundamentada filosofia de valorização do ser humano;
- uma compreensão clara das implicações da deficiência na vida das pessoas;
- um bom conhecimento de sua realidade e das atitudes prevalecentes na sociedade quanto a pessoas com deficiência;
- uma noção objetiva da tecnologia que cada profissão aporta aos recursos de reabilitação.

As características do processo

Mais do que esse acervo de atitudes e conhecimentos, se nos centrarmos na reabilitação profissional propriamente dita, veremos que seu processo de evolução tem fundamentos próprios e requer diversos componentes, sem os quais dificilmente poderá acontecer.

Nunca será demais, por exemplo, chamarmos a atenção para o fato de que a atuação desenvolvida dentro de centros de reabilitação profissional deve garantir o atendimento global de sua clientela, considerando sempre os indivíduos sob todos os aspectos de sua vida.

Oficinas especiais de trabalho
Mais do que isso, soluções de emprego buscadas para casos de reabilitação profissional não poderão nunca limitar-se a trabalho no mercado competitivo.

Oficinas especiais de trabalho podem ser um fator decisório para a criação de alternativas de trabalho que tornem viável também o envolvimento de pessoas com limitações mais sérias, tais como emprego apoiado, trabalho abrigado e outras mais.


A intimidade indispensável


Programas de reabilitação profissional só poderão ter sucesso se os seus profissionais dedicarem-se a fazer uma análise realista dos componentes da vida de trabalho, considerados sempre os requisitos de empregabilidade, adotados em nosso mundo empresarial.

Isso nos leva à necessidade de dominar a verdadeira intimidade com a reabilitação profissional. Nesse sentido a Internet tem muito a oferecer.

Saiba mais pela Internet


Você encontrará nas listas do Google, por exemplo, 365.000 sites em português, 1.410.000 sites em espanhol e 8.490.000 sites em inglês sobre reabilitação profissional e assuntos correlatos. Claro que uma parte substancial deles não se relaciona à Reabilitação Profissional, como a analisamos aqui, mas a fartura de arquivos e de sites é evidente.


voltar para a página de apresentação....ir para o topo da página