Deficiência
Deficiência Visual
Projetos de adaptação em
residências e ambientes de trabalho.
Clique Aqui!

Caracterização

visão

É considerado cego aquele que apresenta desde ausência total de visão até a perda da percepção luminosa. Na medicina duas escalas oftalmológicas estabelecem a existência de dois grupamentos de deficientes visuais: acuidade visual (ou seja, aquilo que se enxerga a determinada distância) e campo visual (a amplitude da área alcançada pela visão).

O termo cegueira não significa, necessariamente, total incapacidade para ver. Na verdade, sob cegueira poderemos encontrar pessoas com vários graus de visão residual. Engloba prejuízos dessa aptidão a níveis incapacitantes para o exercício de tarefas rotineiras.

Uma pessoa é considerada cega se corresponde a um dos critérios seguintes: a visão corrigida do melhor dos seus olhos é de 20/200 ou menos, isto é, se ela pode ver a 20 pés (6 metros) o que uma pessoa de visão normal pode ver a 200 pés (60 metros), ou se o diâmetro mais largo do seu campo visual subentende um arco não maior de 20 graus, ainda que sua acuidade visual nesse estreito campo possa ser superior a 20/200. Esse campo visual restrito é muitas vezes chamado "visão em túnel" ou "em ponta de alfinete", e a essas definições chamam alguns "cegueira legal" ou "cegueira econômica".

Nesse contexto, caracteriza-se como indivíduo com visão sub-normal aquele que possui acuidade visual de 6/60 e 18/60 (escala métrica) e/ou um campo visual entre 20 e 50º.

Pedagogicamente, delimita-se como cego aquele que, mesmo possuindo visão sub-normal, necessita de instrução em Braille (sistema de escrita por pontos em relevo) e como possuidor de visão sub-normal aquele que lê tipos impressos ampliados ou com o auxílio de potentes recursos ópticos.

leitura Braille
Leitura Braille
cegos jogando xadrez
Cegos jogando xadrez

Saiba mais
Centenas de sites muito informativos você poderá encontrar na Internet, acessando inclusive matérias escritas por especialistas no assunto buscado.
Dentre essas matérias chamamos a atenção para: Um Olhar sobre a Cegueira, que você poderá encontrar no seguinte endereço: www.ibc.gov.br/?itemid=94

Sites Adicionais
Sobre cegueira, visão sub-normal e sobre seus sinônimos você poderá encontrar valiosas explanações nos sites mantidos por organizações as mais variadas que trabalham nesse campo há dezenas de anos. Dentre elas, e sem intenção de deixar de lado qualquer delas, destacamos:

ACIC - Associação Catarinense para Integração do Cego
CRDV - Centro de Recursos da Deficiência Visual de Lisboa
Fundação Dorina Nowill para Cegos
Instituto Benjamin Constant
LARAMARA - Associação Brasileira de Assistência ao Deficiente Visual.



Cegos Famosos

Existem muitas pessoas cegas que se tornaram famosas, graças a suas atividades pessoais e profissionais, à sua arte, a suas obras literárias, a seu canto e em muitas outras áreas. Seria tarefa impossível relacionar todas elas. Mas o Centro de Referências FASTER deseja destacar uma figura brasileira que tem dado muito de si para a causa das pessoas cegas:

DORINA NOWILL (Líder no Campo da Cegueira)

Dorina Nowill

Dorina é seu nome. Pelo ano de 1936, com apenas 17 anos de idade, tomava chá com algumas colegas de escola, quando sentiu o impacto de uma "cortinade sangue" descendo pelos seus olhos. Determinada que era, não desistiu de estudar e, apesar das muitas dificuldades, acabou formando-se como professora primária. Segundo suas próprias palavras, "nessa época os livros em Braille eram raríssimos, tanto que fui a primeira aluna cega a matricular-se em curso para estudantes de visão normal. Formei-me professora e através de uma bolsa de estudos especializei-me nos Estados Unidos".
Em 1946, cercada de amigos e pessoas interessadas, organizou a Fundação para o Livro do Cego no Brasil - hoje conhecida como Fundação Dorina Nowill para Cegos, com o objetivo principal de produzir e distribuir gratuitamente livros em Braille. Para tanto, recebeu também o apoio do governo e a ajuda financeira e técnica da American Foundation for the Overseas Blind.

Hoje a Fundação Dorina Nowill para Cegos dispõe de moderna imprensa Braille, que distribui livros para cerca de 800 escolas, para entidades de atendimento e para três mil cegos individuais. Livros em Braille são doados também a muitas bibliotecas municipais.
Além desse trabalho de valor incalculável para o ensino das pessoas cegas, a Fundação mantém um projeto chamado Livro Falado, onde voluntários gravam livros em fitas cassete e em CDs.
Casada, mãe de cinco filhos, avó de 12 netos, Dorina Nowill tem vencido barreiras incontáveis. Ocupou importantes cargos em organizações internacionais de cegos. Foi inclusive Presidente do Conselho Mundial para o Bem-Estar dos Cegos, hoje União Mundial dos Cegos.
Um dia Dorina recebeu de Érico Veríssimo uma carta em que dizia: "Dorina, sua vida é um romance que eu gostaria de ter escrito. Criaturas como você - com seu espírito e sua coragem - constituem um enorme crédito para a raça humana".




Informações Importantes
Existem na internet 1.020.000 sites em português/espanhol (32.900.000 em inglês). Você poderá começar suas perquisas por estes relacionados abaixo:

www.fundacaodorina.org.br
www.entreamigos.com.br/textos/defvisu/inbadev.htm
www.drauziovarella.com.br/entrevistas/dvisual.asp
www.laramara.org.br/a_def_visual.htm
www.techs.com.br/apae/visual.htm
www.subnormalvisao.com.br
www.ipv.pt/millenium/Millenium28/8.htm

Médicos e outros profissionais interessados

Pesquise mais sobre cegueira no GOOGLE
www.google.com.br

página (deficiências)
para cima